Top
DESCONTOS DE VIAGEM

Dicas de viagem da Índia – Guia completo e atualizado

Dicas de viagem da Índia

Neste post você vai encontrar todas as dicas de viagem da Índia que você precisa para planejar uma viagem maravilhosa à este país, que é um dos mais surpreendentes e diversos do mundo. E clicando aqui você vai descobrir todos os posts já publicados no blog sobre a Índia, repletos de dicas e roteiros de viagem.

Visitamos a Índia em um roteiro de viagem combinado com o Nepal e tivemos uma das experiências de viagem mais incríveis e marcantes da vida. Por isso, não poderíamos começar este post senão recomendando esta viagem a todos que tem um espírito aventureiro e curioso!

A Índia é um país como nenhum outro e capaz de de arrebatar todos aqueles que a exploram com curiosidade e respeito ao diferente. Com os seus excessos e contrastes, a Índia é um destino de viagem que te tira da zona de conforto e te faz entrar em contato com diferenças culturais e sociais inimagináveis.

Essas diferenças podem por vezes incomodar e chocar, mas também provocam a expansão e engrandecimento das perspectivas de vida ao evidenciar que o nosso mundo é mais diverso e surpreendente do que se possa imaginar, e que são justamente essas diferenças que o tornam tão pulsante e único.

E poder chegar a essa compreensão é justamente a magia de se visitar a Índia!

Se esta for a experiência de vida que está procurando, vai por mim e embarque logo para a Índia com o coração aberto e a curiosidade aflorada. Você certamente será surpreendido pelo turbilhão magnífico que é a Índia e terá uma das experiências mais mais fascinantes e instigantes da vida.

E para te auxiliar a aproveitar o máximo que a Índia tem para te oferecer, preparamos a seguir uma série de dicas de viagem informativas e práticas. Vamos lá, desbravar mais um destino?

LEIA TAMBÉM: Roteiro de viagem completo na Índia incluindo Delhi, Agra, Taj Mahal, Jaipur e muito mais!

 

INTRODUÇÃO À ÍNDIA

HISTÓRIA E RELIGÃO DO PAÍS

A Índia é o segundo país mais populoso do mundo (atrás somente da China) e o sétimo maior em área geográfica. O país faz fronteira com o Paquistão, China, Nepal, Butão, Bangladesh e Myanmar e fica bem próximo das Maldivas e Sri Lanka.

Atualmente a Índia compreende uma República composta de 28 estados e organizada em forma de democracia parlamentar.

Apesar de contar com uma economia florescente, que representa terceira maior do mundo, a maioria da população indiana ainda sofre com uma grave desigualdade social, miséria, analfabetismo e violência de gênero. Assim como o Brasil!

Dicas de viagem da Índia

HISTÓRIA

Este tópico têm como objetivo oferecer uma breve introdução à história da Índia, mas se você tiver interesse em aprofundar mais no assunto pode consultar este post aqui antes da sua viagem.

Pois bem, a origem da Índia remonta ao ano de 3300 antes de Cristo, quando os primeiras habitantes se reuniram nas margens do Rio Indu dando início à civilização que criou os Vedas – saberes sagrados que nortearam a cultura, religião e sociedade da época e que foram utilizados até o século IV para regular a civilização.

Por volta do século IV, religiões como o Budismo, Jainismo, Hinduísmo e até mesmo o Islamismo foram introduzidas na região, transformando assim a sociedade da época e diversificando a filosofia védica.

E por falar em Islamismo, vale destacar que esta religião foi introduzida pelos turcos, árabes e afegãos e cresceu com o passar dos anos, tornando-se dominante na Índia entre os séculos XVII e XIV, quando a Dinastia Mughal conquistou e reinou na Índia por um longo tempo.

Neste período de dominação Islâmica, muitos edifícios como palácios, fortes e até mesmo o Taj Mahal foram construídos e por isso, ao viajar pela Índia, você vai ser surpreendido com uma fortíssima influência árabe na arquitetura e decoração – o que para mim foi surpreendente, já que eu esperava ver mais uma predominância da influência da religião hinduísta!

Já em 1858, a Índia foi novamente dominada por outra cultura, quando os Ingleses se estabeleceram no território criando a Companhia Inglesa das Índias Orientais e passando a administrar o país através da figura do através da figura do vice-rei.

A dominação inglesa se estendeu por parte do país, sendo que a outra continuou sob a autoridade de governantes hindus e muçulmanos, os quais foram chamados de marajás e colaboraram pacificamente com os ingleses, possibilitando a permanência da potência européia no território.

Até que no início do século XX, movimentos nacionalistas e de descolonização ganharam força, especialmente sob a liderança de Mahatma Gandhi e em 1947 o país tornou-se independente com o reconhecimento da soberania da Índia e Paquistão pela Inglaterra.

Desde então, a Índia tem crescido exponencialmente tanto em economia quanto em população e atualmente faz parte dos países em desenvolvimento, BRIC. Mas, infelizmente, a desigualdade social ainda é um problema muito sério e agravada pelo sistema de castas, que embora tenha sido oficialmente abolido em 1950, ainda continua a regular o espaço de cada cidadão na sociedade através da transmissão hereditária de status social em uma das 5 castas.

Ao viajar pela Índia você vai entrar em contato com situações completamente absurdas de miséria, falta de higiene e desumanização das pessoas submetidas ao sistema de castas. É algo muito impactante e que certamente vai te trazer questionamentos sobre os modelos excludentes de sociedade que suportamos atualmente.

E quem sabe, vão te fazer repensar na situação do nosso país Brasil?

LEIA TAMBÉM: Todos os posts já publicados no blog sobre a Índia

 

Religião da Índia - Dicas de viagem

RELIGIÃO

Embora cerca de 80% dos indianos sejam adeptos do Hinduísmo, outras tantas religiões estão presentes na Índia – como por exemplo, o islamismo, budismo, cristianismo, sikhismo e jainismo.

E a grande surpresa é mesmo que este caldeirão religioso atualmente convive de forma harmônica e respeitosa e que por isso os visitantes têm a oportunidade de observar de perto as diferenças em manifestações e hábitos de cada uma delas!

A religião Hinduísta é predominante na Índia e tem como base ideológica a multiplicidade da divindade. Em verdade, são mais de 300 milhões de deuses e deusas celebrados pelo Hinduísmo, sendo três os mais importantes: Brahma, que é o criador do universo e a força motriz de criação, Shiva que é o deus da destruição e Vishnu que é o deus da manutenção e permanência do universo. Ganesh, que é o deus com cabeça de elefante é bastante celebrado na Índia também!

Mas, uma das grande surpresas ao visitar a Índia foi perceber o quão importante foi a religião Islâmica ao longo dos séculos, e a quantidade de monumentos religiosos muçulmanos erguidos por lá. O Taj Mahal, por exemplo foi construído sob o império islâmico no norte do país e têm, inclusive, mesquitas islâmicas dentro do seu complexo! Super fascinante e surpreendente!

DESCONTO PARA LEITORES: Faça aqui a cotação com as melhores seguradoras do mercado e garanta desconto de 5% com o código “OMUNDOEPEQUENO5

 

DICAS DE VIAGEM

QUE VOCÊ PRECISA SABER

 

VISTO

Brasileiros e Portugueses precisam de visto para visitar a Índia, independente da intenção ou da duração da viagem. E diferente da maioria dos países da Ásia, o visto de entrada na Índia deve ser solicitado e aprovado antes da viagem, tendo em vista que a categoria “Visa on arrival” não está disponível para viajantes dessas nacionalidades.

Sendo assim, se você acabou de comprar a passagem (ou se está seriamente pensando em comprar o seu ticket para a Índia em breve), é importante começar a organizar o trâmite do seu visto assim que possível para evitar problemas no embarque. E a boa notícia é que atualmente se pode fazer o processo de aplicação do visto indiano de forma prática e rápida!

De início você vai precisar de um passaporte válido por pelo menos 6 meses a contar da data inicial da viagem e pelo menos duas páginas em branco disponíveis para emissão do visto. E desde que pretenda entrar na Índia por aeroportos ou portos marítimos, deve aplicar para o E-visa que pode ser solicitado e aprovado digitalmente e finalizado na chegada na Índia.

É importante destacar que o E-visa pode ser solicitado num período não inferior a 4 dias antes da viagem e num período máximo de 120 dias antes. Atualmente os vistos são emitidos com duração de um ano contados e permitem múltiplas entradas no país.

Aqui você vai encontrar o passo a passo completo para aplicar para o visto Indiano, com todos os detalhes que você precisa saber sobre o processo.

 

Vacinas para viagem à Índia

VACINAS

O Certificado Internacional de Vacinação contra Febre Amarela é um documento obrigatório para entrar na Índia e é necessário tê-lo em mãos ao chegar no país, sob pena de não conseguir desembarcar

Para obter o certificado, você precisará tomar a vacina contra febre amarela que é oferecida gratuitamente em postos de vacinação do SUS, e solicitar Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia em um dos Centros de Orientação ao Viajante mais próximo (confira a lista aqui) apresentando o cartão nacional de vacinação com a comprovação de que tomou a vacina.

As vacinas de tétano e hepatite não são obrigatórias, mas definitivamente aconselháveis para quem pretende visitar a Índia. Elas podem ser tomadas em qualquer posto do SUS ou em clínicas particulares.

 

IDIOMA

As línguas oficiais ensinada nas escolas na Índia são o Hindi e o Inglês -haja vista que país foi colônia britânica até poucos anos atrás.

Mas, a Índia é um país imenso e com grande diversidade cultural entre os estados e regiões. E a prova disso é a existência as 22 línguas oficialmente reconhecidas e diversos dialetos regionais que são passados por gerações e evoluem com o passar dos anos. Incrível, não é mesmo?

Mas, não se preocupe com isso, pois o Inglês é amplamente falado na Índia e é fácil navegar no país como turista utilizando este “idioma universal”.

Somente esteja preparado para o sotaque indiano, que é muito mais acelerado e carregado que qualquer outra língua que você já ouviu na vida. E saiba que levar os desentendimentos com bom senso e sensibilidade é a melhor forma de lidar com as dificuldade linguísticas por lá 🙂

ATENÇÃO: Uma dica de ouro é levar sempre anotado (ou impresso) os endereços dos hotéis e atrações turísticas que pretende visitar em Hindi, para se certificar que os motoristas te levarão ao lugar certo, pois alguns não entendem inglês muito bem.

 

Dicas de viagem da Índia

ABORDAGEM DE TURISTAS

Ao viajar pela Índia, prepare-se para ser abordado incessantemente pela população local em praticamente todos os locais e circunstâncias. É algo que, infelizmente, incomoda muito, mas que deve ser tolerada na medida do possível, já que há pouco o que se possa fazer para evitar esses encontros.

Estas situações são reflexo da desigualdade social e miséria que assolam o país e fazem com que pessoas tenham que sobreviver as custas de esmolas. E abordar turistas é para eles a melhor estratégia de obter um dinheirinho extra, então é de se esperar que as abordagens sejam frequentes.

A maioria das abordagens será de vendedores ambulantes ou pedintes e a melhor forma de lidar com essas situações é falar “no, sorry” ou “no, thank you”, colocar um sorriso simpático no rosto e seguir em frente. Muito possivelmente as pessoas te seguirão e começarão a te tocar e puxar para chamar atenção e neste caso, você deve ser bem assertivo e dizer um “no” mais assertivo e seguir em frente.

Cuidado também com as pessoas que se aproximam dizendo que não são guias ou vendedores e começam a puxar conversa desentendida. Essas pessoas vão te seguir por todo o passeio e ao final cobrar taxa de serviço por isso. Desde o início seja assertivo fale que não precisa de companhia. guia, ou auxílio e siga caminhando sem fazer contato visual.

Outro tipo de abordagem extremamente comum são pedidos para tirar fotos com turistas, já que por lá, nós somos pessoas completamente exóticas! E essas são totalmente amigáveis 🙂

 

ALIMENTAÇÃO

Como falar da Índia sem mencionar a sua deliciosa e instigante culinária típica local? Internacionalmente conhecida e celebrada, a cozinha indiana é, literalmente, um prato cheio de cores, sabores, aromas e texturas e nenhuma viagem seria completa sem uma exploração gastronômica de qualidade!

Ao viajar pela Índia, você certamente encontrará uma infinidade de pratos totalmente diferentes de tudo que já provou e vai se surpreender com o quão autêntica e única a culinária indiana é e o quão diversos são os pratos regionais da Índia.

Tente se aventurar gastronomicamente o máximo possível (claro que cuidando da higiene, que por sinal é bem precária em alguns lugares) e certamente vai ter a oportunidade de provar iguarias maravilhosas.

E escolha sempre restaurantes indicados no tripadvisor ou blogs de viagem, pois é muito comum pegar infecções intestinais em uma viagem pelo país e a melhor forma de evitar este contratempo é visitar apenas restaurantes confiáveis.

A expressão “Delhi Belly“ é bem famosa entre viajantes e a melhor forma de evitar problemas gástricos é:

Não coma comida de rua, a não ser que tenha uma indicação confiável

Somente beba água mineral de garrafa e sempre se certifique que o lacre está selado, pois o golpe de vender garrafas com água da torneira é comum

Evite alimentos crus, como saladas, legumes e até mesmo sucos frescos

Evite usar água da torneira para escovar os dentes, pois os germes podem fazer com que você fique doente

E neste sentido, destaco que é importantíssimo viajar para a Índia com um seguro viagem para garantir que terá assistência médica adequada caso se sinta mal. Aqui, você pode comprar os melhores seguro viagens com 5% de desconto utilizando o código do blog

Decididos os restaurantes, é bom saber que os pratos e lanches que você não pode deixar de provar são: Tandoor, Chicken Tikka, o Murg Tikka Masala, o pão de Naan, o Gulab Jamun, o Loki, Kulfi e a bebida Lassi.

E se não for resistente à pimenta (como eu) lembre-se de pedir sempre que os pratos sejam preparados com o mínimo de spice possível 🙂

 

VESTIMENTA

Como se vestir na Índia é um tema polêmico e que levanta muitas dúvidas entre os viajantes. Isso porque, apesar de a Índia ser um país moderno e desenvolvido, é também super tradicional e religioso e têm códigos de vestimenta bem peculiares e que devem ser respeitados por viajantes para evitar choques culturais e momentos desagradáveis.

E diante da complexidade cultural da Índia, vale a pena dedicar um certo esforço para encontrar roupas que sejam confortáveis e respeitosas perante à cultura e sociedade de maneira geral. Clicando aqui você pode conferir o post completo com todas as dicas sobre como se vestir na Índia para homens e mulheres

Para mulheres, recomendo muito levar ou comprar por lá:

Dicas de viagem da Índia

 

Saias e vestidos longos

Saias midis que cubram os joelhos

Macacões folgados

Jardineiras folgadas

Calças folgadinhas e ventiladas

Blusas tipo t-shirt

Leggings confortáveis

Blusas folgadas e longas estilo túnica

Sandálias rasteiras que sejam fáceis de tirar e colocar de volta

Lenços tipo echarpe para cobrir os ombros

Bolsas pequenas e sem ser de couro

 

Evite levar e usar roupas justas, decotes, shorts, saias ou vestidos curtos, sapatos difíceis de tirar e colocar (já que deve entrar descalço na maioria dos locais religiosos).

A mesma ideia de não revelas os ombros, costas e joelhos se aplica para os homens e sendo assim shorts e camisetas não são tão bem vistos por lá.

Por mais que o calor seja um problema, escolha t-shirts de panos leves ou camisas de linho que favorecem a ventilação. Para a parte de baixo, escolha calças mais folgadas ou calças de linho bem frescas para a sua viagem à Índia.

Leve também sapatos abertos ou sapatênis confortáveis para o dia a dia. Mas, lembre-se que precisará tirar o sapato para entrar nas atrações religiosas e portanto vai querer ter algo fácil de tirar e colocar.

As dúvidas em relação ao que vestir na Índia para homens são um pouco mais tranquilas, já que a sociedade indiana de modo geral permite que os integrantes do gênero masculino tenham mais liberdade em relação às suas vestimentas e à exibição do corpo.

Por mais que o calor seja um problema, escolha t-shirts de panos leves ou camisas de linho que favorecem a ventilação. Para a parte de baixo, escolha calças mais folgadas ou calças de linho bem frescas para a sua viagem à Índia. Muitos homens por lá usam as Kurtas, que são túnicas em modelo masculino compridas que podem ser compradas por lá para utilizar durante a viagem.

 

SEGURANÇA E CONTROLES OBSESSIVOS

A Índia, assim como o Brasil e outros países em desenvolvimento, tem uma desigualdade social absurda e grande parte de sua população vive em condições extremamente precária. E uma das consequências óbvias da miséria social é a criminalidade e o alto índice de furtos e roubos, e com viajantes não poderia ser diferente.

Então, é bom ficar sempre atento aos seus pertences e evitar bobeiras como deixar quantias significativas ou celular no bolso da calça ou em bolsos fáceis de serem acessados na mochila. Leve dinheiro, cartões de crédito e documentos importantes na doleira e evite caminhar com objetos de valor à mostra, como relógios, jóias, câmeras e celulares.

Mulheres devem estar sempre vigilantes e de preferência acompanhadas, já que o número de crimes de assédio são altos. Evite caminhar de noite e visitar locais pouco movimentados e sempre respeite o código de vestimenta do país, o qual detalhamos neste post aqui!

Em relação à política nacional, é bom destacar que existe por parte das autoridades um sentimento de preparação para ameaças terroristas e por isso, a maioria dos locais têm detectores de metais e revistas de bolsas na entrada.

Procedimentos de segurança extremos como esses são absolutamente comuns e inclusive praticados em locais de grande concentração de pessoas como filas do metrô – então não se preocupe demasiadamente, pois estas revistas são de praxe.

 

CÂMBIO NA ÍNDIA

A moeda oficial da Índia é a Rupia Indiana (INR), mas você deve levar Dólares americanos ou Euros e trocar por moeda local ao chegar lá – já que as tarifas praticadas no Brasil são extremamente desfavoráveis.

Na maioria dos locais é possível utilizar cartões de crédito internacionais e também é possível encontrar máquinas de saque em praticamente todas as cidades do país.

 

NEGOCIAÇÃO DE PREÇOS

Negociar preços é parte da cultura indiana e é comum que os mercadores falem inicialmente um preço pelo menos 50% mais alto do que aceitaria depois da negociação. E essa diferença se torna ainda mais significativa para turistas, especialmente se tiverem pele e cabelos e olhos claros!

Então, tenha em mente que vai sempre precisar negociar o preço das coisas e sempre sugira um preço 50% mais barato e comece a negociação daí.

Mas, tenha a sensibilidade de distinguir o que vale a pena pechinchar, pois centavos de dólares podem ser pouca coisa no seu orçamento de viagem, mas certamente farão muita diferença no sustento de famílias indianas. Ser um viajante consciente é isso, fazer a roda girar e saber distinguir as situações em que você pode fazer a diferença!

 

PAGAMENTO DE ATRAÇÕES TURÍSTICAS

A maioria das atrações turísticas da Índia são pagas e as taxas costumam ser bem maiores para turistas do que para locais. Rúpias indianas e dólares americanos são comumente aceitos, assim como cartões de crédito.

É também bom saber que é possível pagar as atrações com cartões de crédito e assim obter descontos no valor total cobrado pelos ingressos.

 

INTERNET NO CELULAR NA ÍNDIA

Por incrível que pareça, comprar um chip com pacote de dados na Índia como estrangeiro não é tarefa fácil. Isto porque, na maioria das situações é necessário apresentar uma documentação extensa para a companhia telefônica para conseguir um chip e a maioria dos viajantes não conseguem reunir esses papeis facilmente.

Mas, se comprado no aeroporto, o procedimento para obtenção do chip pode ser muito mais fácil e prática, ainda que um pouquinho mais cara.

Funciona assim: ao desembarcar no aeroporto, basta se dirigir para o balcão da empresa Airtel ao desembarcar e preencher um formulário com informações pessoais como número de passaporte, nome, país de residência e etc.

O funcionário irá tirar uma foto sua com uma câmera digital – não me pergunte o motivo para tal procedimento, mas observei que ele fazia isso com todos os turistas, independente da nacionalidade.

O processo de obtenção do chip é relativamente rápido, mas a ativação demora algumas horas. Nós chegamos bem cedo pela manhã e o chip só foi ativado às 18 horas.

O benefício de fazer a compra do chip no aeroporto é que você não vai precisar da papelada exigida para a compra em outros locais na cidade, como por exemplo carta de intenção, cópia de passaporte, foto 3×4 etc.

A desvantagem é pagar um pouco a mais, mas a diferença costuma ser cerca de 5 a 10 reais, o que é na um valor pequeno comparado ao investimento de tempo que terá que fazer se quiser comprar através das outras modalidade.

Sugiro que ao desembarcar no aeroporto faça o câmbio de algumas rúpias, pois a taxa de conversão aplicada pela Airtel é extremamente desfavorável se quiser pagar com USD. E depois, se dirija ao balcão da Airtel para fazer a compra do chip.

O valor do chip com plano de dados para 30 dias foi 990 Rúpias Indiana, mas como não tínhamos a moeda nacional ainda acabamos pagando 20 Dólares Americanos, o que em termos práticos significa o dobro do valor original.

Se preferir, pode comprar um chip internacional no Brasil e viajar conectado. Confira aqui os melhores pacotes de internet e ligações para viagens internacionais e compre com 10% de desconto usando o código do blog.

 

TUK TUK E ENGARRAFAMENTOS

O tráfego na Índia é absurdo e engarrafamentos são constantes em praticamente todas as cidades e a todo o tempo.

É muito comum passar horas dentro de um carro ao tentar se locomover entre atrações, e para otimizar seu tempo, vale a pena elaborar um roteiro diário coerente entre atrações próximas entre si para evitar longos e demorados deslocamentos.

Buzinas para todos os lados e a quase que absoluta falta de regras no trânsito são características do tráfego indiano e a melhor forma de driblar esse stress é utilizando os tuk tuks, carrinhos elétricos mais ágeis e super comuns em toda a Índia.

Essa dica, no entanto, não é válida em caso de longos deslocamentos e em dias de muito calor, pois sentar num tuk tuk por horas com um barulho infernal na sua cabeça e um calor escaldante pode também ser a pior experiência da viagem 🙂

 

REMÉDIOS

Não é incomum que os visitantes tenham problemas gástricos, mais comumente denominado “Delhi Belly”, ao viajar pela Índia, devido à condições precárias de higiene e qualidade dos alimetos.

Mas, não somente a alimentação pode influenciar no seu bem estar ao viajar pela Índia e um simples escovar de dentes com água da torneira pode te trazer problemas sérios pela falta de higiene da água da torneira.

Por isso, é altamente recomendável viajar para Índia com alguns remédios como por exemplo, para dor de cabeça, diarreia, desidratação, anti-alérgico, anti-inflamatório e antibiótico.

E novamente destaco que é importantíssimo viajar para a Índia com um seguro viagem para garantir que terá assistência médica adequada caso se sinta mal. Aqui, você pode comprar os melhores seguro viagens com 5% de desconto utilizando o código do blog 🙂

Por fim, é bom destacar que o álcool em gel será o seu melhor amigo na Índia e você deve tê-lo sempre acessível para limpar as mãos durante o dia e antes das refeições.

 

COMO CHEGAR NA ÍNDIA

FORMAS MAIS RÁPIDAS E MAIS BARATAS

Como chegar na Índia

Como não há voos diretos entre o Brasil e a Índia, você terá que fazer pelo menos uma escala no meio do caminho para chegar no país – geralmente no aeroporto de Delhi, a capital do país.

A duração e preço dos voos entre o Brasil e a Índia depende do tipo de bilhete encontrado, da quantidade de escalas e conforto da companhia aérea. Mas, via de regra, é possível afirmar que os valores variam entre R$ 4000 a R$ 5000 em condições normais, sendo possível encontrar boas promoções anunciadas no Melhores Destinos por cerca de R$ 3000.

Dentre as companhias aéreas que operam este trajeto estão a Turkish Airlines, a Emirates, Air China e Ethiopian. Se preferir fazer escala na Europa, pode voar com a Air France, Lufthansa, KLM, British Airways e Swiss ou também comprar a passagem separadas (Brasil-Europa + Europa+Índia) sabendo que é possível encontrar voos diretos de capitais Europeias para Delhi com a Air India por cerca de 400 euros.

Não se esqueça que Brasileiros precisam de visto para entrar na Índia e você pode encontrar todas as dicas referentes à emissão neste post aqui.

 

Também pode combinar uma visita à Índia com o Nepal, Maldivas ou Sri Lanka, que são países maravilhosos, pertinho e com passagens de avião super em conta entre eles!

Dicas de viagem da Índia

Ao chegar no aeroporto de Delhi, você pode utilizar o trem, taxis ou Ubers, sendo que Ubers só funcionam se tiver sinal de celular ativo. No próprio aeroporto pode comprar o chip de celular para ficar conectado durante a sua viagem!

A melhor escolha é o táxi e você pode encontrar o balcão ao sair da área do desembarque. Evite os motoristas clandestinos que vão oferecer viagens mais baratas, pois estas opções podem ser inseguras, e dirija-se ao balcão oficial.

Os preços são tabelados de acordo com a distância do centro e você deve decidir se quer ou não ar condicionado. Preste atenção, pois receberá dois talões após efetuar o pagamento (que pode ser feito em cartão) e um deve entregar ao motorista na hora do embarque e outro deve ficar em mãos para somente entregar na hora da chegada.

Aeroporto na Índia: dicas
Dicas de viagem Índia

Os motoristas na Índia recusam-se a usar Google maps e acabam chegando nos lugares “no tato” e contando com a experiência. Por isso, é importante que você anote ou imprima o endereço do seu hotel – de preferência em hindi – e entregue ao motorista para que ele possa se guiar.

Depois, é só aproveitar e explorar a intrigante e diversa capital da Índia e para isso pode conferir os posts completíssimos sobre Delhi já publicados no blog, inclusive com sugestão de roteiro de 3 dias!

 

QUANDO VIAJAR PARA A ÍNDIA

MELHORES MESES

Quando visitar a Índia

A melhor época para visitar a Índia é entre Novembro e Abril, durante os meses de inverno e início do verão, nos quis as temperaturas costumam ser mais amenas e as chuvas menos frequentes.

Mas, a Índia é um país relativamente complexo pela sua grande extensão e pela incidência de diferentes períodos de monções e por isso, é importante fazer uma análise mais cuidadosa sobre a melhor época para visitar o país de acordo com a região que pretende conhecer, para assim evitar furadas em sua viagem.

Para te auxiliar, preparamos um post bem completo para você programar a sua viagem de forma consciente e saber o que esperar de cada uma das diferentes “estações do país”. E a seguir, você pode conferir algumas informações breves e práticas:

De forma geral, a Índia possui três estações bem definidas: o verão, o inverno e o período de monções. As monções começam em Kerala no final de Maio e se instalam na maior parte do país entre os meses de Junho a Setembro. Sobre este período falamos em detalhes aqui, mas é importante ter em mente desde já que a melhor coisa a se fazer é evitar de viajar para a Índia durantes estes meses.

O inverno na Índia ocorre entre os meses de Outubro a Fevereiro e é a estação mais recomendada para visitar o país. Nesta época, as temperaturas são mais tranquilas e o índice pluviométrico bem mais baixo.

O verão na Índia ocorre entre Março a Maio e representa um período complicado para os visitantes, por conta do calor, já que durante estes meses as temperaturas costumam ser bem elevadas e podem ser desconfortáveis até mesmo para brasileiros acostumados com o calor.

Mas, antes de desconsiderar o período do verão para a sua viagem, atente-se para esta informação importantíssima: as temperaturas costumam ser mais elevadas no centro e sul do país, enquanto e no norte costumam ser mais estáveis e tranquilas.

Delhi, Agra, Jaipur, Udaipur, Varanassi (confira a sugestão de roteiro de viagem aqui) e outras cidades icônicas para os visitantes estão localizadas no norte da Índia e sendo assim não são tão afetadas pelas ondas de calor extrema que assolam cidades localizadas no centro e sul do país durante o verão. Por isso, se pretende focar o seu roteiro nesta região, pode ir tranquilo no período entre Novembro a Abril.

 

ROTEIROS DE VIAGEM

O QUE FAZER E QUANTOS DIAS FICAR

 

ROTEIRO DO TRIÂNGULO DOURADO NA ÍNDIA

O roteiro do triângulo dourado é o mais popular na Índia e recebe milhões de turistas anualmente. Compacto, prático e maravilhoso, o roteiro do triângulo dourado contempla os mais famosos cartões postais da Índia em uma viagem relativamente curta entre Delhi, Agra e Jaipur.

Apesar de concordarmos que de a Índia tem muito mais para oferecer do que essas cidades e atrações populares, considero que esta seja uma excelente viagem para aqueles que não dispõem de muito tempo de viagem ou que querem combinar a viagem para Índia com outro destino como o Nepal ou Maldivas e por isso precisa apertar os dias no país.

Ou mesmo que pretenda estender a sua viagem para além do Triângulo Dourado, as chances são de que você vá percorrer esse roteiro primeiro, e por isso falaremos sobre ele a seguir.

LEIA TAMBÉM: ROTEIRO COMPLETO DE VIAGEM NA ÍNDIA COM TODAS AS INFORMAÇÕES SOBRE COMO ORGANIZAR A SUA VIAGEM

Dicas de viagem da Índia

O roteiro triângulo dourado tem duração média de 5 a 6 dias, mas recomendo imensamente que dedique 7 dias para ele divididos da seguinte forma:

3 dias em Delhi, contando com o dia da chegada

:: ROTEIRO E DICAS DE DELHI

2 dias em Agra, contando com o tempo de deslocamento entre cidades

:: ROTEIRO E DICAS DE AGRA E TAJ MAHAL

2 dias em Jaipurcontando com o tempo de deslocamento entre cidades na volta

:: ROTEIRO E DICAS DE JAIPUR

 

Dicas de viagem da Índia

ROTEIROS MAIS COMPLETOS NA ÍNDIA

O roteiro do triângulo dourado na Índia é bem compacto e embora seja perfeito para uma introdução ao país, acaba sendo bem básico. E para os que têm disponibilidade de tempo, é possível incluir neste roteiro do triângulo dourado uma visita a Jodhpur, Udaipur e Jailsalmer no Rajastão.

Para Jodhpur e Jaisalmer separe um dia e meio e para Udaipur pelo menos dois dias inteiros. Entre Jaipur e Udaipur é possível voar, mas para conseguir incluir Jodhpur e Jaisalmer, a melhor opção é fazer o roteiro de ônibus, carro com motorista privado ou trem.

Também é possível estender mais a viagem e visitar a mítica e tradicional cidade de Varanasi, às margens do rio Ganges e que respira religiosidade, assim como Rishikeshi que é considerada a capital da Yoga no mundo e um local onde o Ganges ainda está despoluído!

Para Varanassi, separe pelo menos três dias para explorar a cidade e ir além dos pontos turísticos. Para Rishikeshi separe pelo menos dois dias para explorar a cidade, mas vale a pena fazer um retiro de yoga ou aulas isoladas e aproveitar toda a calma e espiritualidade deste local sagrado.

Para quem tem mais dias de viagem, vale a pena visitar Mumbai, Goa e Kerala mais ao sul do país e para tanto você pode pegar um voo doméstico para otimizar a viagem ou fazer a viagem de trem fazendo paradas no meio do caminho para explorar mais e melhor o país.

HOTÉIS COM TARIFAS IMPERDÍVEIS: Reserve o seu hotel no Booking.com e garanta as melhores tarifas e cancelamento gratuito!

 

ROTEIRO DE VIAGEM ÍNDIA + OUTRO PAÍS

Da índia, você pode escolher seguir viagem para países vizinhos como o Nepal, como nós fizemos e já publicamos diversos posts aqui. O Nepal é um país maravilhoso onde se pode entrar em contato com as montanhas, natureza e a religiosidade dos Himalaias!

Outra excelente ideia é seguir viagem para as Maldivas, já que é possível achar voos em conta entre Delhi e Male ou Mumbai e Malé. E clicando aqui você pode encontrar todas as dicas de viagem das Maldivas!

Como alternativa, pode também seguir viagem para um destino que se tornou super popular nos últimos anos, o Sri Lanka! 🙂

 

TRANSPORTE ENTRE AS CIDADES

Definir a forma de transporte entre as cidades talvez seja a a parte mais complicada da elaboração do roteiro de viagem na Índia, já que há diversas opções disponíveis aos viajantes.

Por isso, a a escolha deve ser feita levando em consideração o orçamento e tempo disponíveis para a viagem, assim como níveis de comodidade esperados para o seu roteiro na Índia.

Dito isso, vale a pena destacar que as formas mais comuns de locomoção pela Índia são os trens, os ônibus, motoristas particulares, excursões em grupo e voos domésticos. E se tiver curiosade de saber como é viajar de trens na Índia clique aqui!

Os trens e ônibus são bastante utilizados por viajantes em modo econômico e representam uma excelente opção para economizar e encurtar as distâncias que são significativas entre as cidades e regiões mais populares da Índia.

E como as tarifas aéreas para voos domésticos são relativamente em conta, esta também é uma forma comum de viajar pela Índia, sendo as companhias aéreas mais populares a Air India e as low cost Jet AirwaysSpice Jet , JetKonnect.

Como dispus de pouco tempo para a viagem, optei por contratar o serviço de um motorista particular para fazer o roteiro do triângulo dourado por conta própria e considerei uma opção acertada e também confortável, apesar de ser um pouco mais cara.

Conseguimos o contato de Hari Mangal com amigos que haviam utilizado os serviços dele algumas vezes e fizemos todo o processo de negociação e reserva através do email e telefone. O Hari prestou um serviço de confiança e por isso recomendamos que entre em contato através do +918800535915 ou harimangal@hotmail.com

Apesar de esta ser a forma mais “confortável” de explorar a Índia, é também a mais cara (embora não seja tão cara assim) e pode levar mais tempo do que os deslocamentos de trem. Mas, para o triângulo dourado faz sentido contratar um carro com motorista particular, até por que é um roteiro circular com partida e chegada na mesma cidade.

Porém nem todos os roteiros são desenhados da mesma forma e pode ser que esta não seja a melhor forma de locomoção para a sua viagem. Por isso, pesquise direitinho para decidir qual a melhor forma de viajar entre destinos na Índia e se for o caso combine formas de transporte em uma mesma viagem!

 

QUANTO CUSTA VIAJAR NA ÍNDIA

É BARATO MESMO?

Custos viagem Índia

A Índia é um país de contrastes sociais impactantes onde classes (e castas sociais) com poderes aquisitivos totalmente diferentes convivem. É o lar de algumas das pessoas das mais ricas do mundo e também de pessoas vivendo em situações de extrema pobreza, que por vezes mostra-se pior do que a realidade da miséria Brasileira!

E por isso, na Índia há preços para diferentes públicos e a depender do seu estilo de viajante será possível fazer uma viagem bem cara, de preço moderado ou bem barata. Em nosso caso, tentamos fazer uma viagem num estilo moderado, com opções mais econômicas sempre que fazia sentido para não arriscar nosso conforto e segurança, como por exemplo comida e hospedagem.

E posso dizer que os preços não foram tão diferentes do Brasil ou de muitos países na Europa e América do Norte. Mas, é possível sim fazer uma viagem relativamente barata, com refeições e estadias com preços razoáveis sem comprometer a qualidade e a segurança da experiência.

Por sinal, desconfie sempre que encontrar hotéis e restaurantes a preço muito abaixo da média. Como já falamos, há opções para todos os públicos e os padrões da Índia podem ser bem precários, então não espere uma barganha absurda para serviços confortáveis e de excelência.

HOTÉIS COM TARIFAS IMPERDÍVEIS: Reserve o seu hotel no Booking.com e garanta as melhores tarifas e cancelamento gratuito!

Por outro lado, é possível encontrar excelentes opções de custo-benefício em hospedagem de luxo e em estilo “boutique” na Índia, assim como visitar restaurantes excelentes por preços justos. Use e abuse desta oportunidade se puder!

 

NÃO SE VÁ! Leia também os outros posts sobre a Índia

Arquivado em: Índia
 

Agradecemos muito se organizar a sua viagem com links abaixo (com descontos!), pois vai incentivar o blog com uma pequena comissão sem pagar nada a mais por isso. Obrigada desde já!

ㅤHOTEL: Reserve com tarifas diferenciadas com a Booking.com

ㅤAIRBNB: Cadastre-se e ganhe R$ 190 de bônus no Airbnbpara usar na primeira reserva - é totalmente grátis!

ㅤSEGURO VIAGEM: Pesquise com a Real Seguros e também com a Seguros Promo (5% com o código "OMUNDOEPEQUENO5"!)

ㅤINGRESSOS: Evite filas com ingressosda Get Your Guide ou com a Ticketbar

ㅤALUGUEL DE CARRO: Cote com a Rental Cars e também com a Rent Cars e conte com assistência em português

ㅤINTERNET: Chip internacional com a Viaje Conectado (15% de desconto com o código "omundoepequenoparamim") e também com a Easysim4u

ㅤPASSAGEM AÉREA: Passagens aérea com tarifas imperdíveis com a Passagens Promo

 

LEIA TAMBÉM...

Lara Nogueira

Sobre Lara Nogueira

No blog, Lara une a sua paixão por viajar com a de escrever. Seus relatos têm o objetivo de fazer os leitores viajarem (antes mesmo de sair de casa) através de um estilo único de narração que invoca os sentimentos e sentidos, combinada com dicas úteis e imagens dos destinos que visita.

Sua curiosidade e fascinação pelo novo fazem com que esteja sempre em busca de experiências únicas. Não é a toa que deixou a calorosa Bahia para chamar Estocolmo na Suécia de lar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SUPER


descontos

Reserve a sua viagem utilizando os nossos descontos exclusivos!
EU QUERO!