Top
DESCONTOS DE VIAGEM

O que fazer em Veneza: Passeios e experiências imperdíveis

O que fazer em Veneza

Planejando uma viagem para a Itália e quer saber o que fazer em Veneza?

Chegou ao lugar certo, pois neste post você vai encontrar as dicas dos passeios imperdíveis, de experiências únicas e de atrações de graça na cidade.

Há muito o que ver e fazer em Veneza, de modo que sugerimos que dedique pelo menos dois dias inteiros para explorar a cidade, sendo que de preferência 3 dias inteiros para tirar o melhor proveito da viagem.

Neste post aqui já compartilhamos uma sugestão completíssima de roteiro de 3 dias em Veneza, mas se você só tem 2 dias para explorar Veneza pode consultar esta sugestão aqui.

E antes de seguir com a lista super completa de atrações e experiências em Veneza, queria te convidar a ler o nosso guia de viagem completo de Veneza, com dicas super atualizadas de como chegar, economizar, onde ficar e muito mais.

Espero que façam bom proveito das nossas dicas do que fazer em Veneza e nos deixem um comentário ao final com as suas impressões sobre Veneza!

IMPORTANTE: O seguro viagem é obrigatório na Europa. Faça aqui a cotação das melhores seguradoras com assistência em português em caso de emergência.

 

O QUE FAZER

EM VENEZA

Vamos analisar em detalhes cada uma das atrações mencionadas nas sugestões de roteiros de viagem publicadas no blog, para que a sua visita à cidade possa ser ainda mais rica e proveitosa.

A nossa sugestão é que salve este post como favorito e-ou o imprima para consultar as informações enquanto explora Veneza e se deliciar com essa cidade maravilhosa.

Também preparamos um mapa interativo super completo para que você possa localizar as atrações mencionadas no guia.

Note que os locais de destaque estão marcados em três cores diferentes, sendo que os pins roxos indicações de restaurantes e gelaterias, os pins rosas simbolizam as atrações do primeiro dia, os pins amarelos as atrações do segundo dia e os pins verdes os do terceiro.

E aqui você pode consultar o roteiro completo de 3 dias, mas claro que você pode mesclar ou até inverter a ordem dos dias se quiser 🙂 Fique a vontade!

Vamos lá?

 

Piazza di San Marco

 

O que fazer em Veneza

A primeira atração do nosso guia não poderia ser outra senão a Piazza San Marco, que é considerada um dos pontos turísticos mais famosos do mundo todo!

Esta piazza é considerada o grande salão de visitas de Veneza e também já foi classificada como “o salão mais elegante da Europa” pelo poeta parisiense Alfred de Musset.

Independente da sua opinião sobre a piazza, é certo San Marco é a praça mais importante de Veneza e o melhor lugar para começar o seu roteiro de viagem em Veneza, se surpreendendo logo com a imponência e riqueza histórica da cidade.

E pela sua importância, é uma ótima ideia se hospedar por perto da praça, já que de lá saem a maior parte das linhas de barco e se pode caminhar tranquilamente para outras regiões de Veneza em alguns minutos.

IMPERDÍVEL: Encontre aqui o seu hotel no Booking.com e garanta as melhores tarifas e cancelamento gratuito!

A Piazza foi construída em formato de trapézio no século IX para representar o coração de Veneza e continua desempenhando este papel séculos depois!

No entorno do salão da Praça estão situadas algumas das mais importantes atrações da cidade, como a Basílica di San Marco, o Palazzo Ducale, o Museo Correr, o Campanário e a Torre dell’Orologio e falaremos em detalhes sobre eles a seguir.

Vale a pena caminhar pelos seus cantinhos observando a praça de todos os ângulos e sentar em um dos degraus para apreciar o vai e vem de locais e turistas.

E se tiver inspirado, pode degustar o café mais caro da sua vida no Caffè Quadri ou no Florian, que são estabelecimentos super tradicionais e onde vários concertos acontecem durante o dia.

LEIA TAMBÉM: Onde ficar em Veneza, com uma análise dos melhores bairros e sugestões de hotéis bons e baratos!

 

Basilica di San Marcos

 

Esta magnífica catedral é tão imponente que vai requerer que você erga o pescoço na direção do céu para apreciar os detalhes do seu exterior e interior.

E este fato não é uma coincidência, já que a Basílica foi planejada para provocar esta reação dos visitantes, como forma de reverenciar o Deus do Catolicismo.

Seja você religioso ou não, é impossível ficar indiferente a tamanha grandiosidade desta catedral que é considerada uma obra-prima da arte bizantina fora do Império do Oriente.

Mas, como assim?

Neste post aqui nós contamos da história de Veneza e da sua associação com o Império Bizantino. Essa relação influenciou a arquitetura e cultura de Veneza, inclusive os mosaicos lindíssimos da Basílica e os 4 cavalos decorativos de sua entrada.

O interior da Basílica é incrível e vale a visita e também é possível subir até o terraço da Basílica de São Marcos, de onde se tem uma vista lindíssima e panorâmica da Piazza.

 

Informações sobre a Basílica di San Marco

A entrada é gratuita, mas se quiser visitar o Pala d’Oro, o Tesoro della Basílica ou o museu, deve-se pagar ingresso.

Atualmente, a entrada para o Museu de San Marcos custa 6 Euros, somente para a Pala d’ Oro custa 3 Euros e para a Torre do Relógio custa 8 Euro. Compre aqui o ingresso para visitar a Basilica di San Marco com antecedência e evite filas!

A Basílica abre todos os dias das 10h às 17:00h e domingos de 14:00h às 16:00h. Não é permitido a entrada com mochilas grandes ou com pernas e ombros de fora.

Saindo da Basílica, confira a Torre do Relógio (Torre dell’Orologio), um monumento que fica a poucos metros de distância.

 

Torre dell’Orologio

 

Atrações em Veneza

Este edifício renascentista foi construído entre 1496 e 1499 e chama atenção pelo relógio que marca as horas, o dia, as fases da lua e o zodíaco no centro.

No topo da torre você pode observar duas estátuas de bronze (um homem mais velho e um mais jovem) que batem as horas no sino e representam simbolicamente a passagem do tempo.

Não é possível entrar na torre, mas você pode apreciar a sua belíssima estrutura externa. E de lá, siga para visitar o edifício mais alto de Veneza, a Torre Campanário, que certamente já chamou a sua atenção.

VIAJE CONECTADO: Confira AQUI os melhores pacotes de internet e ligações para viagens internacionais e compre com 10% de desconto usando o nosso código.

 

Campanário

 

O Campanário é o prédio mais alto de Veneza com os seus 98,5 metros.

É tão alto que pode ser facilmente avistado de diversos ângulos da cidade ou das ilhas nos seus arredores. Por isso, vale a pena subir até o topo para apreciar as vistas da cidade e das ilhas próximas 🙂

Foi construído entre os século IX e XII para funcionar como torre dos sinos da Basílica de San Marco e local de avistação de embarcações chegando na Baía de Veneza com objetivo de proteger a cidade.

Mas por conta da sua altura, já teve diferentes utilidades e uma delas foi para Galileu Galilei, como ponto de observação dos céus e astros. Imagina só!

A torre do Campanário é coroada por uma agulha piramidal com a figura do Arcanjo Gabriel no topo que funciona como catavento.

Os venezianos creem que quando o anjo gira em direção à Basílica significa que a Acqua Alta está prestes a chegar. Então, vale a pena observar a direção do arcanjo em sua visita ao Campanário!

 

Informações sobre o Campanario

O valor atual do ingresso para a torre é 8 euros, mas se quiser contratar a  visita guiada vai desembolsar 14,50 euros.

Sobe-se ao topo com um elevador, então é uma atividade propícia para todos os viajantes.

 

Palazzo Ducale

 

A visita a este Palácio monumental exige umas boas horas da agenda do dia, já que no seu interior você vai encontrar uma riqueza patrimonial impressionante.

Foi construído entre 1309 e 1424 e é por si só, considerado uma obra de arte e símbolo da arquitetura gótica e foi construído para abrigar o doge, dirigente máximo da República de Veneza e funcionar como sede do governo por sete séculos.

 

Informações sobre o Palácio

O palácio está localizado ao lado da Basílica di San Marco e pode ser visitado diariamente das 9 as 19 horas. Chegue cedo, pois as filas são enormes!

O ingresso custa 19 Euros. Clique aqui para comprar o seu ingresso com antecedência e evitar filas.

+Ah, se preferir compre também o passeio guiado pelo palácio com a revelação de todos os seus segredos. Simplesmente imperdível!

Na visita ao Palazzo Ducale você pode atravessar a Ponte dos Suspiros, que ligava o palácio à prisão e recebeu este nome pois quando os prisioneiros a atravessavam davam o “último” suspiro vendo o mundo exterior pela última vez.

 

Ponte dos Suspiros

 

A ponte tem esse nome, pois em tempos remotos os prisioneiros condenados no Palácio Ducale eram transportados para a prisão no prédio ao lado e ao passar pela ponte suspiravam em reconhecimento de que esta seria a última oportunidade de ver o mundo externo e a luz do sol nas suas vidas.

História cruel, mas a ponte é bem bonita e sem dúvidas vale parar por alguns minutos para observa-la. Quem visita o palácio pode atravessa-la!

 

Riva degli Schiavoni

 

Este é um dos maiores e mais charmosos calçadões de Veneza,

Começa nos arredores do Palácio Ducale e vai até o final da ilha na direção de Santa Elena, região conhecida pelo parque florestado e por ser sede da famosa da Bienal de Veneza.

Este é um calçadão conhecido mundialmente, cheio de bares e restaurantes, e super frequentado pelos turistas e locais que por lá caminham apreciando a beleza e o charme de Veneza.

É um passeio que vale muito a pena fazer com calma, observando as gôndolas, a ilha de San Giorgio Maggiore no horizonte.

IMPORTANTE: O seguro viagem é obrigatório na Europa. Faça aqui a cotação das melhores seguradoras com assistência em português em caso de emergência.

 

Dorsodouro

 

A região de Dorsodouro é uma delícia e tem uma atmosfera bem boêmea, jovem e artística.

Por lá, você vai encontrar diversos museus, galerias, bares e restaurantes deliciosos, além de atrações clássicas de Veneza.

Para os amantes da arte, Dorsoduro é um paraíso. A começar pela Galleria dell’Accademia, um dos mais importantes museus da Itália e que abriga a mais rica coleção de obras venezianas dos períodos bizantino, gótico e do renascimento. Sem dúvidas, um local imperdível!

Em Dorsodouro, comece o seu passeio pela famosa Ponte dell’Accademia, uma das quatro pontes que atravessam o Canal Grande. Da ponte é possível apreciar uma das vistas mais bonitas do canal e de Veneza, ótima para fazer fotos.

Da Ponte dell’Accademia dá pra ver o palácio que abriga a Collezione Peggy Gugghenheim, mas infelizmente não dá pra visitar no roteiro de 2 dias em Veneza pela falta de tempo. Fica pra próxima!

Em 1948, Peggy Gugghenheim se mudou para Veneza trazendo sua coleção de obras de arte e juntou-os com um acervo com obras de Picasso, Klee, Mondrian, Chagall, Magritte, Pollock e outros para criar o mudeu.

Outo museu super interessante de Veneza é a Galleria dell’Academia sobre a qual falaremos a seguir.

DESCONTO: R$ 190 de desconto no Airbnb de presente para você. Garanta já o seu aqui, é totalmente grátis!

 

Galleria dell’Accademia

 

Um clássico passeio em Veneza, a Galleria dell’Academia promove uma viagem por cinco séculos de arte veneziana e muita cultura.

Localizado junto à igreja de Santa Maria della Carità Farto e do mosteiro de Canonici Lateranensi, projetados por Andrea Palladio, a Galeria possui um vasto e interessante acervo de artistas de Veneza datadas do século 14 ao 18, passando pela Renascença.

Entre os destaques estão de Tintoretto, Ticiano, Tiepolo, Veronese, Canaletto, entre outros. O ingresso custa 18 euros e o tempo indicado da visita é de 1 hora.

Clique aqui para comprar seu ingresso e evite filas!

 

Santa Maria della Salute

 

Ainda em Dorsodouro está a imponente Basílica Santa Maria della Salute, construída no estilo barroco no século XVII.

Esta basílica foi construída como uma promessa para o fim da peste que assolou Veneza entre 1630 e 1631.

O então patriarca da cidade, Giovanni Tieopolo, fez a seguinte promessa:

“Prometo solenemente erguer nesta cidade uma igreja e dedicá-la à Virgem Santíssima, chamando-a “Santa Maria della Salute”. E com a melhora da situação da saúde na república, a igreja foi construída.

Uma opção de passeio legal para combinar com a visita a Santa Maria della Salute é visitar a ilha vizinha San Giorgio Maggiore.

 

Ilha San Giorgio Maggiore

 

A ilha de San Giorgio Maggiore é a ilha que vemos da Piazza San Marco, com uma igrejinha e uma torre similar ao Campanário.

É uma ilha pequena, mas vale a visita ao Campanário da Igreja San Giorgio Maggiore e ao Labirinto Borges.

Diz-se que a vista do campanário da igreja de San Giorgio Maggiore é melhor do que a do já afamado campanário da praça São Marcos. E acredito, pois do topo se pode avistar a Praça São Marcos, o Grande Canal, a Giudecca, a Punta della dogana, o mar, o porto, os barcos que vão e vêm e, ainda, o Jardim-Labirinto de Borges.

Na ilha é também possível visitar o Jardim-Labirinto Borges, construído em 2011 como homenagem aos 25 anos de morte do escritor argentino Jorge Luis Borges, que era apaixonado pela cidade.

Atualmente o jardim-labirinto é um dos maiores do mundo tornou o segundo maior do mundo e a entrada custa 12 euros.

Depois de visitar a ilha, siga de volta para o continente de vaporetto.

 

Ponte Rialto e o Grande Canal

 

O que fazer em Veneza

A Ponte Rialto é uma das quatro pontes que unem as margens do Grande Canal e se destaca por ser considerada a mais romântica da cidade.

Ela é também a ponte mais antiga da cidade tendo sido construída entre 1588 e 1591. Ela tem duas rampas em forma de escadas dos dois lados e várias lojinhas na sua extensão.

A melhor dica é explorar a ponte de vários ângulos, inclusive o aquático, passando de vaporetto por baixo dela. Também vale a pena fazer um piquenique perto da ponte ou apenas sentar para apreciar a beleza dela!

 

Fondaco dei Tedeschi

 

A Fondaco dei Tedeschi é uma das mais conceituadas lojas de departamento de Veneza e conta com várias marcas de grife no seu interior.

Mesmo que não tenha interesse em fazer compras, pode visitar o terraço da loja, o qual é aberto ao público e oferece um dos mais lindos panorâmas de Veneza.

Normalmente não é preciso fazer reserva prévia, mas com o surto de COVID tornou-se necessário marcar um horário de forma completamente gratuita.

Clicando aqui você pode fazer a sua reserva e garantir a visita!

Depois, vale a pena seguir para o Mercado Rialto, um dos mais icônicos e tradicionais de Veneza.

 

Mercado Rialto

 

Os venezianos gostam de dizer que o Mercado de Rialto, do latim Rivus Altus, o rio alto, é onde está o coração de Veneza. E se eles dizem, a gente tem que conferir, não é mesmo?

Por lá é possível encontrar de tudo, desde peixes e mariscos frescos a vegetais, e é possível observar um pouco do cotidiano dos locais.

Funciona de terça a sábado, 7:30 às 12:00, e é uma atração gratuita em Veneza. Imperdível!

Nos arredores visite o Palazzo dei Camerlenghi e a Igreja San Giacometto.

HOTÉIS COM TARIFAS IMPERDÍVEIS: Reserve o seu hotel no Booking.com e garanta as melhores tarifas e cancelamento gratuito!

 

Palazzo dei Camerlenghi

 

O Palazzo dei Camerlenghi foi construído no século XVI para servir propósitos administrativos e tem uma vista privilegiada da ponte de Rialto!

Até hoje funciona como edifício público, mas você pode apreciar o seu exterior e tirar algumas fotos lindas da ponte Rialto.

 

Igreja San Giacometto

 

Chamada de San Giacomo de Rialto, esta igreja está situada praticamente em frente ao Pallazo dei Camerlenghi.

Ela é a igreja mais antiga de Veneza e sua construção data do século XI. Se não prestasse atenção nem iria reparar nela, pois tem uma estrutura bem pequena com um relógio solar em sua frente.

Sua história está intrinsecamente ligada ao desenvolvimento do mercado de Rialto e da região. É tão ligada ao comércio local que em seu exterior se pode ler uma inscrição que recomenda aos comerciantes serem honestos e justos nos seus negócios.

 

Riva degli Vin

 

A Riva delgi Vini é a um calçadão nas marges de San Polo do Grande Canal e se até a Igreja de São Silvestre, rodeando o Grande Canal e favorecendo um belo passeio.

O nome do calçadão deve-se ao fato de a margem ter sido até o século XIX local onde aportavam os barcos com vinho, funcionando como uma espécie de alfândega.

Atualmente existem diversos restaurantes e cafés italianos na região e você pode desfrutar de um passeio super legal por lá

Depois de explorar o lindo calçadão, siga para a próxima parada, o super autêntico bairro Cannaregio.

 

Cannaregio

 

O bairro Canareggio é considerado o mais autêntico de Veneza por representar uma área mais residencial e menos turística.

Especialmente aos fins de semana ou nos finais das tardes, é comum ver-se os venezianos em seus momentos do cotidiano local limpando os seus barcos, secando roupas, ou apreciando uma cervejinha nos bares locais.

E por incrível que pareça, esta é a área em Veneza com menos turistas, embora a região seja muito bem servida de restaurantes e pequenas osterias para petiscar e ofereça uma atmosfera mágica!

Considero Canarregio um “must see” em Veneza e sugiro que explore o bairro sem rumo, apreciando as suas ruas e os detalhes da vida dos locais.

Passe pela Galleria Giorgio Franchetti alla Ca’ d’Oro, pela Casa del Tintoretto, Igreja da Madonna dell’Orto, Ponte Chiodo e Igreja de Santa Maria Assunta e aprecie a calmaria de Cannaregio.

Certifique-se também de visitar o Gueto Judeu de Veneza, que é o mais antigo do mundo!

 

Gueto Judeu

 

Este foi o primeiro gueto hebraico da Europa e por lá ainda é possível encontrar judeus que mantêm suas tradições intactas.

A chegada dos judeus na cidade de Veneza data do século XII no apogeu do comércio da República e quando a região se abriu para pessoas de outras culturas e origens.

O gueto hebraico é parada obrigatória em Veneza e para quem tem curiosidade de conhecer a culinária kosher, não deixe de explorar os cantinhos do gueto, nem que seja para experimentar os doces e outras delícias.

EVITE FILAS: Comprando seus ingressos de forma antecipada e garantindo entrada preferencial nas atrações turísticas.

 

Passeio de gôndola

 

Se tiver interesse em fazer um passeio de gôndola em Veneza, aproveite o cair da noite ou começo da manhã, quando as ruas ainda estão tranquilas e a atmosfera fica ainda mais romântica.

Este passeio custa 80 Euros para o casal (tabelado) e tem duração de 30 minutos. Muitos amam a experiência e já outros se arrependem.

Cabe a vocês decidir se é um investimento válido, mas se tiver afim de experienciar esse lindo cliché de viagens, garanta o seu passeio de gôndola com antecedência e evite filas!

 

Visitar as ilhas de Burano, Murano e Torcello

 

Você pode explorar e se encantar pelas ilhas próximas de Veneza, Burano, Murano e Torcello em um dia.

A sugestão é de começar com Burano, pois essa é a ilha mais longe de Veneza. E para chegar lá você pode pegar o vaporetto de número 12 que sai de Cannaregio no ponto F.te Nove “A” e leva 40 minutos até Burano.

Alternativamente, pode pegar o vaporetto de número 14 que sai dos arredores de San Marco no ponto San Marco-San Zaccaria “D” e tem viagem com duração de 1 hora e 20 minutos.

No roteiro de 3 dias em Veneza incluimos a visita às ilhas de Burano, Murano e Torcello e clicando aqui você poderá ler o post completo!

 

BURANO

Em Burano você será surpreendido por casas pitorescas coloridas e canais super charmosos para caminhar com barquinhos simples atracados em suas margens.

A cidade é um encanto, parece até uma cidade cinematográfica, e a melhor forma de aproveita-la é caminhando sem rumo e aproveitando a sua atmosfera colorida e vibrante!

Caminhe pelos canais, ruelas e parques, Visite também a igreja, que tem a torre inclinada e fica numa pracinha super charmosa.

E não deixe de conferir a multicolorida casa do Bepi Suà, n. 339, na Via Gattolo, que pertenceu a Giuseppe Tosell e por ele foi transformada em uma verdadeira obra de arte.

Ilha de Burano
Burano, Veneza

Vale também visitar a Scuolla del Merletti, onde a arte de produzir rendas originais é ensinado à gerações.

A população de Burano foi e continua sendo constituída por pescadores e fabricantes de rendas. Inclusive, no século XVI, as rendas locais eram as mais sofisticadas da Europa.

De tão sofisticadas, as rendas foram apelidadas de porpunto in aria, em português pontos no ar e claro, são bem carinhas. Mas, os nada impede de apreciar a arte e os produtos de Burano.

 

TORCELLO

 

Torcello é uma ilha pequenininha, mas pelo charme e proximidade com Burano (de barco leva 10 minutos para chegar), vale a pena entrar no seu roteiro de viagem.

É uma das ilhas mais antigas da Lagoa de Veneza e também uma das mais calmas, sendo o local ideal para uma um pic-nic ou almoço relaxado em um de seus restaurantes.

Na ilha você pode explorar os canais e parques arborizados que encantam tanto que escritor norte-americano Ernest Hemingway a escolheu refúgio de inspiração para escrever partes do livro “Across the River and Into the Trees.”

Em Torcello visite a Catedral de Santa Maria dell’Assunta datada de 639, que se impõe na paisagem pela enorme torre dos sinos.

Se tiver interesse, pode também visitar o Museo Provinciale di Torcello, em frente à Catedral.

 

MURANO

 

Murano é uma ilha próxima de Veneza, mundialmente famosa pela sua produção de vidros sofisticados e coloridos.

Representa o centro da indústria vidreira desde 1291, quando as fornalhas e os artesãos de Veneza se mudaram para lá para reduzir o risco de incêndios.

Tal qual Veneza, Murano é constituída por um aglomerado de pequenas ilhas cortadas por canais. E assim como em Veneza, vale a pena caminhar sem rumo por lá e descobrir cantinhos incríveis.

A sugestão é visitar o Museo del Vetro (Museu do Vidro) situado no Palazzo Giustinian que conta com uma vasta e requintada coleção de peças antigas.

A coleção está organizada de forma cronológica, percorrendo a História do Vidro, dos primórdios ao século XX. Interessante!

Também vale visitar a Basílica dei Santi Maria e Donato, que é uma das mais antigas igrejas da Lagoa veneziana.

Esta igreja medieval, construída entre os séculos X e XI, em estilo bizantino, com os seus vitrais emblemáticos, guarda uma lenda: os ossos gigantes de um dragão vencido por São Donato.

 

Caminhada noturna em Veneza

 

Passear em Veneza durante o dia é um sonho e, por incrível que pareça, a cidade consegue ser ainda mais charmosa e irresistível durante a noite.

Seja a dois, sozinho ou em família, aproveite o cair da noite para caminhar pelas ruelas e canais de Veneza sem rumo certo e se encantará pelo charme desta cidade – que é uma das mais românticas do mundo!

E porque não fazer um passeio de Vaporetto pelo Grande Canal no cair da noite? Com certeza vai te dar uma outra perspectiva da cidade!

 

Comer cicchetti e beber spritz

 

É de conhecimento geral que o aperol spritz é um drink clássico Italiano, mas pouca gente sabe que foi em Veneza que esta bebida se popularizou e depois ganhou o mundo.

Por isso, viajar para Veneza e não tomar um Aperol é uma heresia quase tão grande como não visitar a Piazza de São Marco, especialmente se estiver viajando na primavera ou verão, quando estes drinks são servidos em mesinhas espalhadas pelas ruas da cidade.

Para acompanhar o spritz, peça uma cicchetti, que são as “tapas italianas” deliciosas e super tradicionais em Veneza

 

Comprar máscaras Venezianas

 

As máscaras venezianas, feitas de papel machê e em formatos diferentes, são excelentes peças de decoração e lembranças maravilhosas de Veneza

Estas “obras de arte” são o símbolo do carnaval da cidade e remontam o século XVI, quando a nobreza se disfarçava  com as máscaras para sair e misturar-se com o povo.

Durante a sua estadia por lá você não pode deixar de fora uma (ou algumas) visitas às lojas tradicionais, mesmo que não tenha interesse em fazer compras.

Muitas das lojas são super antigas e foram passadas de geração para geração, preservando as particularidades tradicionais das máscaras através dos anos.

E o melhor lugar para comprar as máscaras é em Dorsodouro, pois por lá há várias lojinhas típicas e não muito turísticas.

Outras alternativas são a Ca’ Macana, o Atelier Marega, o Atelier Flavia e a L’arte a Venezia di Bufo Daniela.

 

Tomar gellatos italianos

 

Ah, os gellatos são uma das melhores atrações da Itália e em Veneza é possível provar alguns dos melhores do país!

As gellaterias Suso e a La Mela Verde são consideradas as melhores, mas neste post aqui você pode consultar outras tantas que são também deliciosas.

Meu conselho? Use e abuse dos gellatos em Veneza e deixe a dieta para quando voltar pra casa 🙂

 

NÃO SE VÁ! Confira também os outros posts sobre Veneza

Arquivado em: Itália, Veneza
 

Agradecemos muito se organizar a sua viagem com links abaixo (com descontos!), pois vai incentivar o blog com uma pequena comissão sem pagar nada a mais por isso. Obrigada desde já!

ㅤHOTEL: Reserve com tarifas diferenciadas com a Booking.com

ㅤAIRBNB: Cadastre-se e ganhe R$ 190 de bônus no Airbnbpara usar na primeira reserva - é totalmente grátis!

ㅤSEGURO VIAGEM: Pesquise com a Real Seguros e também com a Seguros Promo (5% com o código "OMUNDOEPEQUENO5"!)

ㅤINGRESSOS: Evite filas com ingressosda Get Your Guide ou com a Ticketbar

ㅤALUGUEL DE CARRO: Cote com a Rental Cars e também com a Rent Cars e conte com assistência em português

ㅤINTERNET: Chip internacional com a Viaje Conectado (15% de desconto com o código "omundoepequenoparamim") e também com a Easysim4u

ㅤPASSAGEM AÉREA: Passagens aérea com tarifas imperdíveis com a Passagens Promo

 

LEIA TAMBÉM...

Lara Nogueira

Sobre Lara Nogueira

No blog, Lara une a sua paixão por viajar com a de escrever. Seus relatos têm o objetivo de fazer os leitores viajarem (antes mesmo de sair de casa) através de um estilo único de narração que invoca os sentimentos e sentidos, combinada com dicas úteis e imagens dos destinos que visita.

Sua curiosidade e fascinação pelo novo fazem com que esteja sempre em busca de experiências únicas. Não é a toa que deixou a calorosa Bahia para chamar Estocolmo na Suécia de lar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SUPER


descontos

Reserve a sua viagem utilizando os nossos descontos exclusivos!
EU QUERO!